terça-feira, 18 de outubro de 2011


Caros Associados e colegas do Audiovisual,

A ACVA está em processo de firmar novamente o convênio para a coordenação da Mostra Paralela do 8o. Amazonas Film Festival, realizado pelo Governo do Estado do Amazonas, através da Secretaria de Estado de Cultura - SEC/AM, que acontece de 03 a 09 de novembro de 2011. Em virtude disso, gostaríamos de convidá-los a participarem da equipe técnica que irá trabalhar nessa Mostra. Começamos a fechar parte da equipe, mas, ainda temos inúmeras vagas, que devem ser preenchidas ainda esta semana. Dentre elas, precisamos de apoiadores das mostras que vão acontecer em inúmeros espaços da cidade, inclusive em comunidades rurais e outros municípios do Amazonas.
Se você quiser colaborar, entre em contato conosco. Ressaltando que o trabalho terá ajuda de custo de transporte, alimentação, telefone, e estamos esperando a aprovação da nossa planilha para a definição de um cachê.
As atividades estão previstas para acontecer nos dias 6, 07 e 08 de novembro, nos períodos da manhã e a tarde.

Para participar, os interessados devem entrar em contato conosco o mais rápido possível.
Se aceito, deve já estar com os seguintes documentos em mãos: cópia do RG, CPF, endereço, número do PIS. Isso é pré-requisito para a participação de quem vai prestar serviço.
Além disso, todos devem ter máquina digital, a fim de registro para apresentação de relatório final de cada mostra.

Mais informações, ligar para nossa Secretária Administrativa, Izis Negreiros, cel: 9233-3268 ( ligar no período da tarde).

Atenciosamente,

Michelle Moraes
Secretária Geral da ACVA/ABD-AM
Cel. 9200-3680

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Mais programação brasileira nas TV´s do Brasil



Assim caminhará o Brasil nos próximos anos...com mais produções brasileiras, produzidas por empresas brasileiras, com conteúdo brasileiro, numa diversidade que somente nós, brasileiros conhecemos, eu sei que muitos irão torcer o nariz, mas o Brasil e os brasileiros devem valer seus direitos, porque somos nós que pagamos as contas.

ACVA/ABD-AM

Dilma sanciona o PLC 116. Surge o Serviço de Acesso Condicionado
A presidenta Dilma Rousseff sancionou nesta segunda, dia 12 de setembro, o PLC 116/2010, que cria novas regras para o serviço de TV por assinatura. A partir de agora, o serviço deverá ser chamado de Serviço de Acesso Condicionado, que a Anatel tem tratado internamente como SeAC para fins de regulamentação.

O projeto foi sancionado com apenas dois vetos de menor importância: um para adequar as regras de atendimento ao Código de Defesa do Consumidor e às regras do Decreto do SAC, e outro veto tirando da Ancine as atribuições de classificação indicativa, que seguem sob a responsabilidade do Ministério da Justiça. Foram vetados os incisos 3 do Artigo 33 e o parágrafo 4 do Artigo 11.

A nova lei deverá ser regulamentada pela Anatel dentro de 180 dias, mas a agência pretende iniciar as discussões em conselho já no começo de outubro. Segundo o superintendente de comunicação de massa da Anatel, Ara Apkar Minassian, o trabalho de preparação do novo regulamento do SeAC já está adiantado e dependia apenas dos ajustes em relação ao texto final sancionado.

Algumas mudanças devem acontecer imediatamente no mercado. A primeira será a solicitação, pela Net Serviço, para a mudança do controle societário da empresa, que será assumido pela Embratel conforme acordo de acionistas celebrado em 2004. É bastante provável que a Telefônica faça a mesma coisa em relação à TVA. Segundo apurou este noticiário, no caso da Net a solicitação deve acontecer com a maor brevidade possível. Como a Anatel ainda não regulamentou o SeAC, a agência deverá condicionar a mudança societária à concordância com a nova regulamentação e migração das outorgas de cabo para o novo serviço.

As regras de cotas de programação começam a valer para todo o mercado de TV paga em 180 dias, conforme prevê a lei, ainda que as operadoras optem por não migrar para o SeAC.

Samuel Possebon.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Você tem uma boa história para contar?

Estamos realizando uma pesquisa em Manaus para um filme-documentário e um concurso de histórias interessantes sobre empregadas. Se você tem uma empregada doméstica e uma boa história para contar, escreva e envie para nós no e-mail: filmemanaus@gmail.com ou ligue para (92) 9152-0962.

É necessário que o jovem participante tenha entre 14 e 18 anos. A premiação para o melhor joven documentarista entre todas as cidades participantes é de R$1.500,00.

‘Area de Serviço’ trata-se de um série de três documentários para TV patrocinados pelo FUNCULTURA, Fundo de Cultura do Estado de Pernambuco. O documentário reunirá filmagens realizadas por jovens das cidades de Recife, Manaus, Salvador, Porto Alegre, Brasilia e Rio de Janeiro. Se você tem uma boa história envie-a para nós e entraremos em contato com os selecionados. Divulguem por favor!

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Agenda de comemoração pelo Dia do Documentário - Manaus

Por que comemorar o Dia do Documentário?

O documentário foi o responsável pelo registro das primeiras imagens do cinema, o cinema nasceu documentando o cotidiano, a vida.

O filme documentário é muito mais do que um registro imediato dos fatos. Ele é testemunha da História e também uma forma de cada um expressar para a sociedade a sua forma de ver o mundo.

Por isso acreditamos que quanto mais documentaristas estiverem em atividade, mais riqueza de informações teremos, pois cada novo documentário nos traz uma leitura diferenciada. Ele é ferramenta de resgate, denuncia ou afirmação e hoje se impõe a cada dia na medida em que a maioria dos canais de TV e as novas janelas se abrem para este formato, seja de curta, media ou longa duração.

Há uma nova ordem se instalando no audiovisual em todo o mundo e a forma de registrar a realidade é cada vez mais dinâmica e criativa, comportando vários formatos. É preciso adotar e fortalecer políticas e iniciativas, a exemplo do DOC TV, que fez desfilar em horário nobre de TV a diversidades cultural do nosso país através dos documentaristas de todas as regiões.

Fortalecer a identidade cultural do nosso povo, que hoje assume ele mesmo, em todas as regiões, nas escolas e nas aldeias, nos pontos de cultura e nas comunidades, nas cidades e nos rincões, a tarefa de registrar suas próprias imagens, numa prova de que o ato de documentar não tem fronteiras. E a implantação da banda larga nos obriga a pensar em novas alternativas para a democratização dessas imagens e para o fortalecimento dessa atividade.

O Dia do Documentário foi pensado no sentido de destacar a importância desse gênero, fortalecer o seu papel junto à sociedade e estimular a sua visibilidade, bem como de resgatar a obra dos nossos documentaristas que foram esquecidos.

A ABD entende que a criação dessa data comemorativa é uma forma de reunir os diversos agentes envolvidos na produção e difusão de documentários e gerar debates e novas proposições para o setor, firmando-se, assim, como um evento de forte integração e enriquecimento sócio-cultural.

As ABD´s todos estados se mobilizam para a comemoração deste dia. Aqui no estado, a Associação de Cinema e Vídeo do Amazonas terá uma programação de debates, exibições e até a reestréia do cineblube. Todos os eventos com entrada franca.


Dia 7 de agosto foi a data escolhida para o Dia do Documentário


No intuito de dar mais visibilidade ao Documentário e de fortalecer a entidade que foi criada em 1974 para defesa dos seus realizadores e dos cineastas brasileiros, a presidente da ABD Nacional, Solange Lima, convocou todas as representações estaduais para a criação do Dia do Documentário.

Durante três meses, as ABDs dos 26 estados e do Distrito Federal foram consultadas e decidiram por votação o nome de um cineasta para ser o patrono do evento, como símbolo da luta dos documentaristas brasileiros, cuja data de nascimento seria fixada como o dia da homenagem.

Diante da histórica resistência da ABD durante a ditadura militar, mesmo reconhecendo outros grandes nomes da história do documentário brasileiro, o nome mais votado pelas 27 ABDs e pelos cineastas que se manifestaram foi o de Olney São Paulo.

Por que Olney?

Olney São Paulo nasceu em 7 de Agosto de 1936 em Feira de Santana, mais precisamente no município de Riachão do Jacuípe, Bahia, Brasil. Cineasta, documentarista influenciado pelo neo-realismo italiano, ele dirigiu vários filmes, dentre eles os filmes “O Grito da Terra” em 1964 e “Manhã Cinzenta” em 1968/69, este último pivô de um incidente que custou a vida ao seu diretor.

No dia 8 de outubro de 1969, um avião brasileiro foi sequestrado por membros da organização MR-8 e desviado para Cuba. Um dos sequestradores levava consigo uma cópia de “Manhã Cinzenta”, violento libelo contra a ditadura. O filme foi exibido durante o vôo, o que levou os órgãos da repressão a associar o nome de Olney ao sequestro. O cineasta foi detido, torturado e finalmente liberado com suspeita de pneumonia dupla. Ele foi absolvido das acusações, mas, sua saúde nunca mais foi a mesma. Internado várias vezes, debilitado física e psicologicamente, Olney jamais recuperou plenamente e veio a morrer em 1978. Proibido no Brasil, “Manhã Cinzenta” foi exibido e premiado em vários festivais internacionais, como os de Mannheim e Oberhausen.

Sobre Olney, Glauber Rocha comentou em seu livro ”A Revolução do Cinema Novo”: "Olney é a Metáfora de uma Alegoria. Retirante dos sertões para o litoral – o cineasta foi perseguido, preso e torturado. A Embrafilme não o ajudou, transformando-o no símbolo do censurado e reprimido. "Manhã Cinzenta" é o grande filmexplosão de 1968 e supera incontestavelmente os delírios pequeno-burgueses dos histéricos udigrudistas (...) Panfleto bárbaro e sofisticado, revolucionário a ponto de provocar prisão, tortura e iniciativa mortal no corpo do Artista.”

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Um absurdo chamado PAIC

MAIS DE 70% DOS PROJETOS DO PAIC FORAM INABILITADOS
ONTEM SAIU O RESULTADO DOS PROJETOS HABILITADOS NO PAIC (PROGRAMA DE APOIO E INCENTIVO À CULTURA – PAIC 2011-A) DA MANUSCULT. MAIS UMA VEZ, UMA VERGONHA! A TAL DA COMISSÃO DE LICITAÇÃO DA PMM (QUE ANULOU O PAIC ANTERIOR NA VÉSPERA DO ENCERRAMENTO DAS INSCRIÇÕES) E QUE FAZ LICITAÇÃO TANTO PARA SECOS & MOLHADOS COMO PARA PROJETOS CULTURAIS, TEVE A DESFAÇATEZ DE CONSIDERAR INABILITADOS 84 ARTISTAS E GRUPOS PORQUE “NÃO INDICARAM O PRÊMIO DESEJADO”. ISSO É UMA BRINCADEIRA! AQUI NO PROJETO UAKTI NÓS TRABALHAMOS FEITO LOUCOS PARA APRESENTAR 8 PROJETOS (E APOIAMOS OUTROS TANTOS) QUE FIGURAM ENTRE ESSES “QUE NÃO INDICARAM O PRÊMIO DESEJADO”. TÁ TODO MUNDO REVOLTADO E UM ESCRITÓRIO DE ADVOCACIA JÁ ESTÁ TRABALHANDO PARA TENTAR ANULAR ESSA ARBITRARIEDADE. É UMA PENA QUE OS ARTISTAS - TÃO CARENTES DE DINHEIRO – VEJAM MAIS UMA VEZ A INCAPACIDADE DA MANAUSCULT DE FAZER CHEGAR ESSE DINHEIRO PÚBLICO DA PREFEITURA NAS MÃOS DE QUEM DE DIREITO. (TEXTO SUSANA ClAÚDIA)

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Programadora Brasil reabre inscrições para filmes e vídeos


Entre 14 de julho e 15 de agosto de 2011, pessoas físicas ou jurídicas, representantes de filmes e vídeos com duração mínima de cinco (5) minutos e máxima de trinta (30) minutos, poderão inscrevê-los acessando o site da Programadora Brasil. As obras podem ser de qualquer gênero e ano de realização, desde que possuam o CPB – Certificado de Produto Brasileiro, emitido gratuitamente pela Ancine – Agência Nacional de Cinema (www.ancine.gov.br)

O processo não é válido para episódios de séries realizadas para TV. As obras cadastradas em edições anteriores e que ainda não foram convidadas para integrar o catálogo não devem ser reinscritas, pois estes títulos continuam fazendo parte do banco de dados e ficam disponíveis para os curadores assim como os novos inscritos.

A Secretária do Audiovisual, Ana Paula Santana, anuncia a reabertura das inscrições destacando o caráter de continuidade da Programadora Brasil. Para ela, “a iniciativa consolidou-se, para o realizador brasileiro de filmes e vídeos, como uma importante oportunidade de circulação de suas obras”. Ana Paula Santana acrescenta que “ao abrir inscrições para o cadastramento de filmes, o programa democratiza a inclusão de títulos no seu catálogo e dá oportunidade para que todos os interessados disponibilizem as informações e formalizem essa intenção”.

Ana Paula destaca também a atenção especial na curadoria de conteúdo voltado ao público infantil. Para ela, “o cinema infantil nacional deve ser definitivamente entendido como política pública. Perene e consistente. E a Programadora Brasil tem correspondido a este norte lançando continuamente em seu catálogo títulos para esse público.”

A experiência do programa confirma a grande demanda por filmes voltados para a infância. Cerca de 35% das sessões informadas pelos associados contam com um público predominantemente infantil e em faixa escolar. A cultura qualifica a educação, o que, para a Secretaria, possibilita, por exemplo, a formação de uma infância mais crítica e reflexiva.

Atualmente, são cerca de 1500 pontos de exibição audiovisual associados à Programadora Brasil. Eles estão em mais de 800 municípios brasileiros, nas 27 unidades da federação, e podem ter acesso a 700 filmes e vídeos nacionais. Até o final do ano, mais 125 filmes serão lançados, organizados em 41 novos programas/DVDs.

Para que seu(s) filme(s) faça(m) parte do banco de dados da Programadora, o responsável deve ler atentamente o regulamento disponível no link www.programadorabrasil.org.br/inscreva_seu_filme/, e concordando com as condições, preencher a ficha de informações do filme e encaminhar uma cópia da obra em DVD, até o dia 15 de Agosto de 2011, para a Cinemateca Brasileira, aos cuidados da Coordenação de Programação e Produção da Programadora Brasil, no endereço: Rua Capitão Macedo, 580, Vila Clementino / CEP 04021-020 - São Paulo – SP. Os títulos ficarão disponíveis para a consulta da comissão de curadoria.


SERVIÇO:
Inscrições de obras audiovisuais de até 30 minutos para inclusão no acervo da Programadora Brasil
Data: 14 de Julho a 15 de Agosto de 2011

www.programadorabrasil.org.br

domingo, 17 de julho de 2011

Incrições abertas para o Festival Visões Periféricas

Onde acaba o CENTRO? Onde começa a PERIFERIA?

O FESTIVAL VISÕES PERIFÉRICAS – AUDIOVISUAL, EDUCAÇÃO E TECNOLOGIAS chega a sua 5ª edição. Mais uma vez, ligado na diversidade das falas, imagens e formas de narrar. Na produção audiovisual que afirma, ressignifica e reinventa o seu local no global.

A periferia aqui é uma palavra aberta a circulação de sentidos. A diversidade um projeto universal, a “diversalidade”, onde todo mundo, junto e misturado, participa e se reinventa.

Mais do que isso, o Visões Periféricas é um espaço para:

- MULTIPLICAR IMAGENS E SONS
- CRIAR NOVAS REDES DE COMUNICAÇÃO E CRIAÇÃO
- REFLETIR UM MUNDO EM PERMANENTE MOVIMENTO

As inscrições para o festival estão abertas até o dia 05 DE AGOSTO.

São quatro mostras competitivas sendo duas em sala de cinema e duas para filmes de até 3min votados pela internet.

Para se inscrever basta ler o REGULAMENTO, preencher a FICHA DE INSCRIÇÃO e fazer o UPLOAD do filme.

Envie a sua obra, circule, participe e conecte-se a esse projeto que desde a sua 1ª edição já exibiu mais de 700 filmes, agregando um público de 13.000 pessoas.

Os melhores filmes serão premiados!

Saiba como participar em: www.visoesperifericas.org.br

Livro considerado a bíblia do audiovisual liberado para download

Há treze anos foi criada a Escola de Televisão & Arte Eletrônica - ETAE, com o objetivo de gerar e transmitir conhecimentos audiovisuais e capacitar à mão de obra neste setor da mídia. Em 2002 seu criador – Valter Bonasio - lançou o livro “Televisão Manual de Produção & Direção” (Editora Leitura). A obra é tida pelos profissionais de TV, Cinema, professores e coordenadores de cursos de comunicação das principais universidades brasileiras e de países Africanos de língua portuguesa como a “bíblia do audiovisual”.

O livro e os cursos online são oferecidos totalmente gratuitos através do site www.escoladetelevisao.com.br
Com este pequeno gesto, a Relações Públicas Lanora Whitted, explica que os idealizadores querem demonstrar responsabilidade nesse contexto social, contribuindo para a capacitação e o crescimento coletivo do setor audiovisual do nosso país.

Abertas inscrições para Mostra 4° UPTO´3 - Canadá



Até o próximo dia 25 de julho, estão abertas as inscrições para vídeos de até 3 minutos na 4º edição do Upto3´. Esta mostra é apresentada dentro do BRAFFTv – Brazilian Film & TV Festival of Toronto (Festival de Cinema Brasileiro em Toronto), que acontecerá no Carlton Cinema, de 29 de setembro a 2 de outubro de 2011, no Canadá.
Este ano, para facilitar a inscrição, além do envio dos filmes através do correio, a coordenação oferece também o recurso de upload das obras com até 300mb, direto no site do festival.

O Edital com todas as informações e a ficha de inscrição estão publicados
nos link abaixo:

Edital: http://www.upto3.com/edital-upto3-2010.html
Ficha de inscrição: http://www.upto3.com/ficha-de-inscricao.html

V MOSTRA AMAZÔNICA DO FILME ETNOGRAFICA



O Núcleo de Antropologia Visual da Universidade Federal do Amazonas (NAvi/Ufam) tem o prazer de comunicar a abertura das inscrições para a V Mostra Amazônica do Filme Etnográfico, que acontecerá em Manaus de 21 a 27 de outubro de 2011.

Podem participar da Mostra Competitiva filmes etnográficos realizados nas e sobre as Amazônias, com ano de produção a partir de 2007.


Independente do formado original, todas as cópias dos filmes deverão ser enviadas ao Navi em DVD, juntamente com a ficha de inscrição impressa.

As incrições podem ser realizadas até o dia 05 de setembro. Mais informações, consulte o regulamento da Mostra disponível no www.navi.ufam.edu.br

Nucleo de Antropologia Visual
navi@ufam.edu.br

terça-feira, 5 de julho de 2011

CINE CANOA



Desemprego, doença familia, necessidades... A realidade de muitos brasileiros vai ser representada no curta “JORGE”, dirigido por Dheik Praia. O filme conta a estória do personagem que dá nome ao filme, interpretado pelo ator Robson Ney. Casado com Rebeca (Carla Menezes), Jorge passa por dificuldades para sustentar o filho com galactorreia, uma doença rara onde o bebê não pode ser alimentado por leite materno e nem todos os tipos de leite em pó. O protagonista passa por vários conflitos pra se manter com dignidade e sustentar a família.


DATA: 26/07/2011

HORA: 19 Horas

LOCAL: Espaço Cultural Thiago de Melo da Livraria Saraiva do Manauara Shopping



Ação Cultural Petrobras/MinC 2011

O Ministério da Cultura e a Petrobras lançam nesta terça-feira, 5 de julho, no Rio de Janeiro, a edição 2011 da Ação Cultural Petrobras/MinC. Este ano, a parceria entre as duas instituições envolve o patrocínio de dez iniciativas culturais, sendo seis editais e quatro projetos de diferentes segmentos, totalizando recursos de R$ 14,5 milhões. Os regulamentos de todas as seleções públicas serão divulgados posteriormente pelo MinC.

A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, o secretário executivo do MinC, Vitor Ortiz, o gerente executivo de Comunicação Institucional da Petrobras, Wilson Santarosa, e a gerente de Patrocínios da Petrobras, Eliane Costa, estarão presentes na solenidade. O evento será realizado às 11h, no Teatro Rival Petrobras (Rua Álvaro Alvim 33/37, subsolo, Cinelândia).

Brasil Criativo

Um dos destaques da Ação Cultural Petrobras/MinC será o 1º Edital Brasil Criativo – Prêmio de Fomento a Micro-Empreendimentos, com valor de patrocínio de R$ 1 milhão. Iniciativa inédita do Ministério da Cultura, o edital visa desenvolver a sustentabilidade econômica dos empreendimentos a serem escolhidos dentre os projetos inscritos. Serão contemplados os 100 melhores trabalhos, abrangendo as cinco regiões do país.

A possibilidade de identificar e de reconhecer atividades e vocações regionais é um dos resultados esperados com o Edital Brasil Criativo. Outro refere-se à captação de informações para a construção de banco de dados com o registro de atividades e profissionais dos setores criativos.

A Petrobras, considerada a maior patrocinadora de projetos da área cultural brasileira, investirá em ações que abrangem, desde cultura indígena, até projetos de audiovisual e de artes circenses, além de outros que mostram a diversidade cultural brasileira.

Fonte: MINC

quinta-feira, 9 de junho de 2011

CONCURSO DE ROTEIROS RUCKER VIEIRA




A Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), órgão vinculado ao Ministério da Educação, vem realizando, desde 2003, através da Massangana Multimídia Produções/ Diretoria de Cultura, o Concurso de Roteiros para Documentários Rucker Vieira, com o objetivo de estimular a produção independente de audiovisual do Brasil. Em 2011, na sua 8ª Edição, o Concurso premiará, com 80 mil reais, cada um dos dois projetos vencedores. A temática será livre e as inscrições estarão abertas no período de 1º de julho a 15 de agosto de 2011. Edital disponível no site www.fundaj.gov.br


segunda-feira, 6 de junho de 2011

CARTA DE REPÚDIO


MOVIMENTO AUDIOVISUAL ACREANO CONTRA A CENSURA!

- O ESTADO BRASILEIRO É LAICO! -

A exemplo das constituições democráticas contemporâneas, a Constituição Federal de 1988 proíbe qualquer espécie de censura, seja de natureza política, ideológica ou artística (art. 220,§2°).

Do ponto de vista do direito constitucional, censura significa todo procedimento do Poder Público visando a impedir a livre circulação de ideias contrárias aos interesses dos detentores do Poder Político. Vale dizer, o Estado estabelece previamente uma tábua de valores que deve ser seguida pela sociedade. Assim sendo, os Valores do Estado Brasileiro não podem jamais ter como parâmetro os dogmas fundamentalistas religiosos em um país legalmente LAICO e PLURAL.

A liberdade de expressão e informação encontra-se, outrossim, expressa em vários documentos internacionais: a Declaração dos Direitos Humanos de 1948, aprovada pela ONU (art. 19); o Convênio Europeu para a Proteção dos Direitos Humanos e das Liberdades Fundamentais, aprovado em Roma no ano de 1950 (1 e 2); mais recentemente, a Convenção Americana de Direitos Humanos -Pacto San de José da Costa Rica.

A nossa atual Constituição Federal regula a liberdade de expressão e informação nos arts. 5° e 220. As principais disposições normativas são:

Art. 5°, IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

Art. 5°, IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

Art. 5°, XIV - é assegurado a todos o acesso à informação e resguardo do sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional;

Art. 220 - A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a. informação, sob qualquer forma, processo ou veículo, não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.

§1° - Nenhuma lei conterá dispositivo que possa constituir embaraço à plena liberdade de informação jornalística em qualquer veículo de comunicação social, observado o disposto no art. 5°, IV, V, X, XIII e XIV;

§2° - É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística.

De acordo com a CONSTITUIÇÂO FEDERAL, nós, realizadores de audiovisual independentes, cineclubistas, artistas, produtores e articuladores de políticas públicas para a cultura nos manifestamos em REPÚDIO à atitude de censura por parte de alguns Deputados Estaduais em relação à exibição do filme “Eu não quero voltar sozinho” (2010), do diretor premiado Daniel Ribeiro, na Escola Armando Nogueira, nesta semana.

Sem debate prévio e sem embasamento legal, a não ser de ordem fundamentalista, reacionária e dogmática, os Parlamentares, em fórum fechado, na Assembléia Legislativa do Acre, censuraram e desqualificaram o valor artístico/cultural do filme. O pior de tudo é que o fato ocorreu sem ao menos proporem a participação de especialistas em cinema e educão ou representantes do Projeto Cinema e Educação do Ministério da Justiça para debate democrático e técnico. Com essa atitude, transformaram a ALEAC em um órgão Censor, posicionando-se de maneira arbitrária e desconsiderando a Constituição Federal Brasileira.

Por ser uma casa que representa todo o povo acreano, sem distinção de credos ou ideologias, tememos os critérios usados por estes parlamentares que, inclusive, manifestaram-se na imprensa com informações falsas sobre o filme. Através desta carta, solicitamos um POSICIONAMENTO da ALEAC contra este tipo de atitude, que não contribui na construção de uma sociedade democrática e de direito.

O Programa Cine Educação foi elaborado a partir de parceria entre Cinemateca Brasileira, Via Gutenberg, diversas Secretarias Estaduais e Municipais de Educação e o patrocínio da MAPFRE Seguros, tendo como foco a formação do cidadão a partir da utilização do cinema no processo pedagógico interdisciplinar.

O Programa é parceiro da Mostra Latino-Americana de Cinema e Direitos Humanos, que acontece em quase todas capitais do Brasil. NO Estado do Acre é realizada há 5 anos, sempre em dezembro, com sucesso de público e de crítica.
Os filmes da Mostra de Direitos Humanos, que são posteriormente exibidos no projeto Cine Educação, se propõem a difundir as temáticas dos Direitos Humanos por meio da linguagem cinematográfica, com temas como valorização da pessoa idosa, inclusão das pessoas com deficiência, garantia dos direitos da criança e do adolescente, população de rua, saúde mental, igualdade de gênero, diversidade sexual, preconceito racial, liberdade religiosa, acesso à terra, direito ao trabalho decente, inclusão social, entre outros.
O programa possibilita aos alunos discussões criticas e reflexivas de temas fundamentais para a formação de uma sociedade mais justa,solidária e, sobretudo, de respeito ás diferenças. Enfatizamos aqui, que o Programa não tem nenhuma relação com o KIT ANTI HOMOFOBIA, que também deve ser tratado com responsabilidade e não de forma deturpada, como vem sendo feito.

O curta-metragem “Eu Não Quero Voltar Sozinho”, de Daniel Ribeiro, alvo de preconceito e descriminação no Estado do Acre, é um dos filmes brasileiros mais premiados dos últimos tempos em vários Festivais de Cinema Nacional e Internacional. Entre eles:

· Prêmios de Melhor Filme e Melhor Roteiro - Júri Oficial, Melhor Filme - Júri Popular, Melhor Filme – Prêmio da Crítica no 3º Festival Paulínia de Cinema - 2010

· Prêmios Troféu Mix Brasil Coelho de Prata / TOP 10 filmes escolhidos pelo público no 21° Curta Kinoforum – Festival Internacional de curtas-metragens de São Paulo 2010

· Prêmio de Melhor Roteiro no Entretodos 3 - Festival de Curtas de Direitos Humanos

· Menção Honrosa na 10ª Goiânia Mostra Curtas

· Prêmios de Melhor Filme, Melhor Film Juri Popular e Melhor Roteiro no CLOSE - Festival da Diversidade Sexual de Porto Alegre

· Prêmios de Melhor Filme Júri Popular e Melhor Direção no 17º Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá

· Prêmio ET de Prata - Melhor Direção no 9º Festival Nacional de Cinema de Varginha

· Prêmios Coelho de Ouro - Melhor Curta Nacional e Coelho de Prata - Melhor Roteiro no 18º Mix Brasil

· Prêmio de Melhor Direção no 4º For Rainbow - Festival de Cinema e Cultura da Diversidade

· Prêmio de Melhor Roteiro no 4º Festival Internacional de Cinema de Itu

· Prêmio de Melhor Filme - Mostra Nacional no Curta Cine Malagueta – 2° Festival Nacional Curtas-Metragens de Rondonópolis

· Prêmio de Melhor Roteiro no 17º Vitória Cine Vídeo

· Prêmio de Melhor Curta Nacional - Juri Popular no 6º Fest Aruanda

· Menção Honrosa no II Curta Carajás

FESTIVAIS INTERNACIONAIS

· Melbourne Queer Film Festival

· Festival Internacional de Cinema de Guadalajara

· Festival Cinematográfico Internacional del Uruguay

· Torino GLBT Film Festival

· Prêmio do Público - Melhor Curta Metragem

· Menção Oficial - Juri Oficial

· Pink Apple Film Festival

· Inside Out - Lesbian and Gay Film and Video Festival of Toronto [29]

Pela Liberdade de Expressão e Direitos Humanos!

Rio Branco, Acre - 03 de junho de 2011

Assinado:

· CAMERA TEMÁTICA SETROIAL DO AUDIOVISUAL

· ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DOCUMENTARISTAS E CURTA METRAGISTA SEÇÃO ACRE (ABDC&C – SEÇÃO ACRE)

· ASSOCIAÇÃO SAMÚMA DE CINEMA E VÍDEO

· DIRETORIA REGIONAL NORTE DO CONSELHO NACIONAL DE CINECLUBES

· CINECLUBE OPINIÕES

· CINECLUBE COCAR

· CINECLUBE BARRACÃO



POEMA DA OMISSÃO


É preciso Agir
Primeiro levaram os negros, mas não me importei com isso, eu não era negro. Em seguida levaram alguns operários, mas não me importei com isso. Eu também não era operário.

Depois prenderam os miseráveis.
Mas não me importei com isso porque eu não era miserável.
Depois agarram uns desempregados. Mas não me importei, agora estão me levando, mas já era tarde.
Como eu não me importei com ninguém e ninguém se importa comigo.


Bertold Brecht

CBC elege nova diretoria


O cineclubista João Baptista Pimentel Neto é o novo presidente do Congresso Brasileiro de Cinema -CBC. A associação, que reúne mais de 80 entidades ligadas ao cinema e à produção audiovisual, teve papel importante em algumas vitórias do setor, como a criação da Ancine e o enquadramento das produtoras no regime tributário Simples.

Pimentel, eleito presidente em encontro realizado entre os dias 12 e 14 de maio, em Atibaia, SP, foi diretor de comunicação na última gestão do CBC. Ele se comprometeu em reforçar a luta para aprovação das matérias constantes de uma agenda legislativa que contempla o PLC 116, a PEC 150, o Vale Cultura, a reforma da Lei Rouanet e a reforma da Lei do Direito Autoral.

Veja a composição da diretoria do CBC.

Presidente: João Baptista Pimentel Neto (CNC) – SP

Vice-presidente: Orlando Bonfim Neto – ES

Secretária: Cynthia Falcão (ABD/APECI) – PE

Tesoureira: Edina Fuji (UNINFRA) – SP

Diretor Executivo: Geraldo Veloso (AMC) – MG

Diretora de Relações Institucionais: Maria Clara Fernandez (APRO) – SP

Diretoras de Comunicação: Sylvia Palma (AR) – RJ e Carla Osório (ABD Capixaba) – ES

Diretor de Projetos e Captação de Recursos: Antonio Leal (Fórum dos Festivais) – RJ

Conselho Fiscal: Roger Madruga (APBA) – DF; Afonso Gallindo (ABD/PA) – PA; e André Gatti (SOCINE) – SP

Conselho Deliberativo: Assumpção Hernandes – SP (ex-presidente do CBC); Geraldo Moraes – BA (ex-presidente do CBC); Jorge Moreno – MG (ex-presidente do CBC); Rosemberg Cariry – CE (ex-presidente do CBC); Manfredo Caldas (APROCINE) – DF; Luciana Rodrigues (FORCINE) – SP; Carlos Brandão (CPCB) – RJ; Beto Rodrigues (SIAV) - RS; Solange Lima (APCNN) – BA

Conselheiros Convidados: João Batista de Andrade – SP; Silvio Da Rin – RJ; Cesar Cavalcanti – SC; Cícero Aragón – RS; Carlão Reinchembach – SP; José Espinheira – BA; Carolina Paiva – RJ; Paulo Canabrava – SP; Luiz Alberto Cassol – RS; Guigo Pádua - MG

segunda-feira, 2 de maio de 2011

PROJETO DE INCLUSÃO AUDIOVISUAL MUDA O RITMO DE MORADORES DE SÃO GABRIEL DA CACHOEIRA/AM




Na cidade de São Grabriel da Cachoeira, localizada a 852km de Manaus, o Projeto de Inclusão Audiovisual coordenado pela publicitária Danielle Nazareno, no mínimo, tirou da rotina a vida de um grupo de moradores muito especiais. Com câmera e tripé, alunos formados por índios yanomamis tiverem a oportunidade de ter contato com as técnicas de filmagem e fotografia. através de oficinas. Esse contato só foi possível graças a um projeto de inclusão em terras indígenas que foi contemplado no Edital de Microprojetos da Amazônia Legal.


Para Danielle, a experiência tem sido surpreendente. Os alunos tem muito interesse em aprender para registrar a cultura de seu povo. De acordo com a publicitária cursos nessa área são muito raros no município. “São Gabriel é muito carente de cultura, de profissionais da área cultural, é preciso que essa prática vá ate eles e desperte o interesse pelo conhecimento, pois temos que divulgar para o Brasil essa diversidade etnocultural existente aqui”

Só para ter uma idéia São Gabriel da Cacheira é considerada a cidade mais indígena do Brasil. Mais de 90% da populacao é indígena e pertence a 23 etnias. A lingua portuguesa é a lingua oficial, mas, o baniwa e o tukano são as linguas co-oficiais do municipio. Por aí é possível ter uma idéia da diversidade de informações culturais que circulam nessa região esperando para ser registrada.

Durante a realização do curso Danielle acompanhou um grupo de alunos que foi colocar em prática os conhecimentos e técnicas passadas durantes as aulas. A missão foi registrar conterrâneos vindos de muito longe, da comunidade de Maturacá (4 horas de voadeira mais duas horas de carro), na qual vieram apenas para participarem de um evento tradicional da cidade, o FESTRIBAL, onde todas as etnias se encontram para apresentar sua dança típica.

O projeto aprovado pelo Minc foi apenas o primeiro passo para a realização de um projeto de inclusão. A vontade de Danielle Nazareno é que os alunos envolvidos se tornem capazes de fazer o próprio material visual. “ mas para isso, é preciso que parceiros apoiem a iniciativa com materiais e equipamentos, como: filmadoras, câmeras fotográficas e laptop, para que os alunos possam ir as suas comunidades e façam o mesmo que fiz para eles, passarem os conhecimentos para as outras pessoas registrarem o seu cotidiano”, complementa Danielle.

Danielle, que também é membro da Associação de Cinema e Vídeo do Amazonas ( ACVA) e Assoc. Brasileira de Documentaristas e Curta-Metragistas ( ABD-AM), quer fazer muito mais, implantar um cineclube, uma webradio e outras práticas que levem informação para os jovens estudantes da rede pública de São Gabriel.

Acompanhe o projeto pelo blog: http://inclusaoaudiovisualsgc.blogspot.com/

domingo, 10 de abril de 2011

SÉRIE DE CURTAS NACIONAIS NO CINECLUBE CANOA

Após a exibição de dois longas com uma temática mais polêmica e contestadora, A Classe Operária Vai ao Paraíso, de Elio Petri, e Quase Dois Irmãos, de Lúcia Murat, o Cineclube CANOA selecionou uma série de oito curta-metragens, do gênero animação, que variam de três a quinze minutos que é pura descontração. A escolha ainda faz parte das comemorações do Dia Nacional do Curta, ocorrido no último dia 04 de abril. Todos os filmes de animação fazem parte de uma coletânea pertencente ao acervo da Programadora Brasil, órgão vinculado ao Ministério da Cultura, que fornece boa parte dos filmes a cineclubes de todo o Brasil.
Os curtas abordam variados temas, técnicas e linguagens. São histórias que vem de várias regiões do Brasil, cada uma com seu sotaque e particularidades culturais. Uma pequena mostra do potencial que o Brasil tem para esse gênero. Afinal, serão exibidas animações premiadas em inúmeros festivais e que representam a produção de vários estados como: Minas, São Paulo e Ceará.

O primeiro da série Leonel Pé-de-Vento, de São Paulo, dirigido por Jair Giocomini, é um curta de quinze minutos 2D finalizado em 35mm, conta a história de Leonel é um menino que vive isolado, lá em cima do morro, tendo como companhia apenas seu pai e sua mãe. Mas um dia, ele é descoberto pelos guris da escola, que espalham a notícia de sua existência. Tudo pode mudar então na vida de Leonel. Principalmente quando Mariana se interessa em descobrir a história do menino. Num clima meio realista, meio mágico, o filme aborda diversos temas, como a passagem da infância para a adolescência, a dor e a solidão causadas pelo preconceito e a convivência com as diferenças. A história se passa no tempo atual em um lugarejo fictício. Mas os cenários e a caracterização dos personagens foram inspirados em um lugar real, Vale Vêneto, pequeno povoado do município de São João do Polêsine, na Quarta Colônia Italiana, centro do Rio Grande do Sul.

Lumén produzido todo em stopmotion

Tem ainda Lúmen, um curta de 2007, produzido todo em stopmotion. A direção é de Wilian Salvador, de Belo Horizonte.

Primeiro movimento tem versão musical feita pelo consagrado Antonio Nóbrega

Quem for prestigiar a noite vai poder ver histórias sobre vampiro, um pianista cego, uma jovem devota que nunca mostrou o rosto, uma vovó que persegue um ladrão com sua equipada cadeira de rodas e um delicado encontro amoroso encenado como um balé circense que tem trilha musical da versão para rabeca e flauta do concerto duplo de Johann Sebastian Bach, por Antônio Nóbrega.

Programação completa CINECLUBE CANOA

DIA: 12 de abril ( TERÇA)
HORA: 18:30h
Local: Espaço Arte & Fato ( Ao Lado da Casa Ivete Ibiapina)

1. Leonel Pé-de-vento (2006 – SP/Brasil – 15’) Dir. Jair Giocomini
2. Lúmen (2007 – MG/Brasil – 4’) Dir. Wilian Salvador
3. Relacionamentos (2003 – RJ/Brasil – 5’ Dir. Gordeeff
4. A
noite do vampiro (2006 – SP/Brasil – 6’,05”) Dir. Ale Carmargo
5. Os olhos do pianista (2005 – RS/Brasil – 5’) Dir. Frederico Pinto
6. Devoção (2006 – CE/Brasil – 11’) Dir. Rafael Ferreira

7. Roubada (2000 – RJ/Brasil – 3’,40”) Dir. Muricio Vidal,Renan de Morais e Sergio Yamasaki
8. Primeiro movimento (2006 – SP/Brasil – 6’,10”) Dir. Érica Valle

Mais informações:
(92) 8238-0302 ou 9200-3680